Escola Estadual Raúl Córdula – Texto de apoio – A Era das Revoluções

Publicado: novembro 13, 2013 em PIBID HISTÓRIA UEPB

A sociedade européia do Antigo Regime, sob o Absolutismo e o  mercantilismo, não constituía ainda uma sociedade plenamente capitalista e burguesa. Continuava sendo uma sociedade estamental, com a elite nobre ainda detendo privilégios, enquanto a burguesia, enriquecida pelo desenvolvimento comercial, permanecia sem destaque social. Assim, ainda sobreviviam resquícios da velha ordem feudal, como a servidão e os diversos tributos, que limitavam o mercado consumidor e emperravam o completo desenvolvimento capitalista.
Ao longo da Idade Moderna, entretanto, a dinâmica do Antigo Regime acabou preparando as condições de sua própria superação, visto que a burguesia adquiriu progressivamente o poder econômico e passou a exigir direitos políticos. Essa classe social de natureza empreendedora contestava o papel social secundário que lhe reservara o Antigo regime,com sua opulência, sua corte e seus privilégios. A burguesia rebelava-se também contra o intervencionismo mercantilista, pois dominava a economia mas era submetida ao controle estatal.
No interior desse quadro, no qual Antigo regime e desenvolvimento capitalista passaram a conflitar-se, produziu-se um conjunto de ideias que expressava as aspirações dos diversos grupos sociais descontentes, formando uma filosofia contrária ao Antigo Regime, chamada Iluminismo.
Assim, o século XVIII, especialmente na segunda metade, foi o momento de ruptura com a ordem moderna. Começava a Era das Revoluções, que se inaugurou com a Independência dos Estados Unidos e continuou com a Revolução Francesa e os demais movimentos de independência na América.
Simultaneamente, na área econômica processou-se uma transformação importantíssima, a qual completou a estruturação capitalista, chamada Revolução Industrial.
Enfim, como resultado desse período turbulento, envolvendo aspectos ideológicos, sociais e econômicos, uma nova ordem emergiu vitoriosa, constituindo o sistema capitalista amadurecido. Para compreendermos o processo de formação da nova ordem, iniciaremos nosso estudo com as ideias que embaçaram a Era das Revoluções.
______________________________________________________
SLIDES PARA DINAMIZAR AS AULAS
Iluminismo
Revolução Francesa
Revolução Industrial
Revolução Inglesa
_______
___________________________________________________

Dicas de Filmes, Livros, Música e Documentários sobre o Iluminismo, revolução Industrial e Revolução Francesa

Iluminismo

O amante da Rainha
Sinopse: Século XVIII. Caroline Mathilde (Alicia Vikander) é uma jovem britânica que se torna rainha da Dinamarca após se casar com o insano rei Christian VII (Mikkel Boe Folsgaard). Em viagem pela Europa, a saúde mental do monarca piora a cada dia e um acompanhamento médico torna-se necessário. O alemão Johann Struensee (Mads Mikkelsen) é escolhido e rapidamente conquista a confiança do rei, tornando-se seu confidente e principal conselheiro. Promovido a médico da corte, Struensee também se aproxima cada vez mais de Caroline. Aproveitando-se da fragilidade de Christian, os dois assumem o poder do país e iniciam uma surpreendente reforma de inspiração iluminista.
Amadeus
 Sinopse:Amadeus é um filme estadunidense de 1984, do gênero drama biográfico dirigido por Milos Forman e com roteiro de Peter Shaffer.O roteiro é baseado na peça homônima do próprio Shaffer, livremente inspirado nas vidas dos compositores Wolfgang Amadeus Mozart e Antonio Salieri, que viveram em Viena, na Áustria, durante a segunda metade do século XVIII.Após tentar se suicidar, Salieri (F. Murray Abraham) confessa a um padre que foi o responsável pela morte de Mozart (Tom Hulce) e relata como conheceu, conviveu e passou a odiar Mozart, que era um jovem irreverente, mas compunha como se sua música tivesse sido abençoada por Deus.
Catarina, a Grande
Sinopse:
Nesta biografia romantizada, Catherine, uma inexperiente princesa alemã, se torna a noiva do filho do czar Pedro, o louco e abusivo filho e herdeiro da czarina Elisabeth da Rússia, com quem aprende a arte do cinismo para conseguir o poder imperial absoluto a qualquer custo, incluindo o sacrifício de seu amante, o jovem oficial Saltikov, que lhe dá um herdeiro que Peter não consegue, devido à sua impotência.

Após a morte de Elisabeth, ela rapidamente se organiza para tomar o poder com o apoio dos militares e da Corte, e trabalha para a ampliação e modernização do império, colocando à frente do Estado o seu amante, um gênio militar que combate os turcos otomanos e governa os territórios conquistados para ela. O filme traça a forma como essa grandiosa líder conseguiu habilmente manipular tanto as instituições sociais de seu tempo, quanto os homens poderosos que a rodeavam, a fim de ganhar controle sobre toda a Rússia.
Livros sobre o Iluminismo
O Curioso Iluminismo do Professor Caritat
Depois de ter escrito uma obra clássica sobre Émile Durkheim e vários estudos sobre a sociologia da moralidade, Steven Lukes relata neste livro as peregrinações de um professor de filosofia iluminista, Nicholas Caritat que, assim como seu homônimo, Jean-Marie-Antoine Nicolas de Caricat, marquês de Condorcet, acredita piamente no progresso da humanidade.
Cândido ou O Otimismo
Resumo: Cândido ou o Otimismo, obra literária de Voltaire, para ser compreendida deve ser analisada no contexto social e histórico no qual ela surgiu. A percepção deste contexto demonstra que tal obra reflete a auto-imagem do iluminismo, sendo que este busca se contrapor ao mundo feudal e isto explica a contraposição entre luzes e trevas, entre a ideologia da classe burguesa ascendente e a ideologia da classe senhorial feudal decadente.
Zadig, ou O Destino
Resumo: (1747) é uma famosa novela escrita pelo filósofo iluminista Voltaire. Ela conta a história de Zadig, um filosófo da antiga Babilônia. O autor não se atenta a qualquer rigor histórico, mas a alguns problemas disfarçados sob a história de Zadig, que servem como referências a determinados problemas sociais e políticos do próprio tempo de Voltaire.

Outros livros:O Queijo e os Vermes de Carlos Ginzburg, Dos delitos e das penas Cesare Beccaria, A Burguesia Brasileira Jacob Gorender; O Iluminismo e os Reis Filósofos Luís Roberto Salinas Fortes.

Músicas no contexto do Movimento Iluminista
Admirável Gado Novo
Vocês que fazem parte dessa massa
Que passa nos projetos do futuro
É duro tanto ter que caminhar
E dar muito mais do que receber…
E ter que demonstrar sua coragem
À margem do que possa parecer
E ver que toda essa engrenagem
Já sente a ferrugem lhe comer…
Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado, Êh!
Povo feliz!…(2x)
Lá fora faz um tempo confortável
A vigilância cuida do normal
Os automóveis ouvem a notícia
Os homens a publicam no jornal…
E correm através da madrugada
A única velhice que chegou
Demoram-se na beira da estrada
E passam a contar o que sobrou…
Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado, Êh!
Povo feliz!…(2x)
Oooooooooh! Oh! Oh!
O povo foge da ignorância
Apesar de viver tão perto dela
E sonham com melhores tempos idos
Contemplam essa vida numa cela…
Esperam nova possibilidade
De verem esse mundo se acabar
A Arca de Noé, o dirigível
Não voam nem se pode flutuar
Não voam nem se pode flutuar
Não voam nem se pode flutuar…
Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado, Êh!
Povo feliz!…(2x)
Ooooooooooooooooh!

Liberdade, Igualdade e Fraternidade

Zero Coletivo

{Deef}
Igualdade
para toda a comunidade
que vive a cada dia
Com respeito e dignidade
Guerrilhando e Vivenciando
a nova geração
Éstá é Revolução
Ação com Razão
de ajudar todos
a escapar dessa visão
de tragedia e destruição
ta em nossas mãos
revoluciona essa geração
{PnC}
Liberdade
abaixo a Autoridade
Direitos Iguais
para os nossos ideais
Essa é a nossa vocação
Passar essa ideia pra população
Guerras sem razão
se expressar para mudar essa situação
Não adianta querer paz
E só pensar no que o outro faz
Faça sua parte e não se importe
com os demais
{Chorus}
Liberdade Igualdade e Fraternidade
é tudo que precisa a Humanidade
com força para lutar pela verdade
solidariedade para acabar com a desigualdade
Liberdade Igualdade e Fraternidade
é tudo que precisa a Humanidade
com força para lutar pela verdade
solidariedade para acabar com a desigualdade
{W.Thing}
Fraternidade
Elemento principal de uma Sociedade
União de todos os irmão por igualdade
Na humildade
Vou seguindo com vontade
pensando como seria melhor
liberdade, igualdade, e fraternidade
na nossa sociedade
{Chorus}
Liberdade Igualdade e Fraternidade
é tudo que precisa a Humanidade
com força para lutar pela verdade
solidariedade para acabar com a desigualdade
Liberdade Igualdade e Fraternidade
é tudo que precisa a Humanidade
com força para lutar pela verdade
solidariedade para acabar com a desigualdade
{GDZ}
Liberte, Igualite, Fraternite
ouça bem o que eu tenho pra lhe dizer
liberdade para população
eu uso rap como meio de expressão
iguldade todos somos irmãos
não me julgue pela cor
mas sim pelo que tenho coração
fraternidade seja justo diga a verdade
não vá pelos outros, não quera
ser mais um covarde
desde pequeno fui rotulado como
marginal pela sociedade
agora quem falou de mim ficou pra trás
de julgar pela roupa que veste e não pela humildade
não soube destiguir a ficção da realidade
agora chora, arrumo treta ficou atras das grades
so lamento, quis tirar de minha felicidade,
viro detento, tentou tirar de mim
tudo que eu tinha de feliz
si sufocou no proprio odio
ficou por um triz
sofreu porque quiz,
verme infeliz
agora que mi ve
ele diz
{Chorus}
Liberdade Igualdade e Fraternidade
é tudo que precisa a Humanidade
com força para lutar pela verdade
solidariedade para acabar com a desigualdade
Liberdade Igualdade e Fraternidade
é tudo que precisa a Humanidade
com força para lutar pela verdade
solidariedade para acabar com a desigualdade
REVOLUÇÃO INGLESA
Cromwell: Direção de Ken Hughes. Inglaterra, 1970. 145 min. O filme conta a história de Oliver Cromwell, que liderou o Parlamento contra a tirania do rei Calor I, dando inicio á guerra civil.
 
 
 
A Letra Escarlate: Em 1666 a Inglaterra se encontrava sob o domínio do rei Carlos II. Navios apinhados de gente aportavam a todo o momento no Novo Mundo. Pessoas vinham em busca de liberdade, fugindo da perseguição religiosa da terra natal. É sob esse momento histórico-cultural que se passa o filme A Letra Escarlate que mostra em detalhes a situação da mulher na sociedade vigente.
 
 O Libertino: John Wilmot (Johnny Depp), o 2º Conde de Rochester, é um rebelde provocador e um gênio literário da restauração inglesa do século XVII. Wilmot é convocado pelo rei Charles II (John Malkovich) a escrever uma peça, com a responsabilidade de que ela precisa ser magistral e que impressione a corte francesa. Apaixonado pela atriz Elizabeth Barry (Samantha Morton), o desejo de Wilmot em transformá-la em uma estrela e sua inteligência subversiva terminam por escandalizar a sociedade de Londres da época.
 
 Morte ao Rei: Direção de Mike Barker, drama/guerra. Alemanha/Reino Unido.102 min. O filme aborda os desdobramentos da Revolução Puritana na Inglaterra, que culminou na condenação e decapitação do rei Carlos I, enfocando a relação entre o general Fairfax e Oliver Crommwel.
 
 
 
Elizabeth : Na Inglaterra de 1585, com quase três décadas de reinado, Elizabeth I continua lidando com o forte anseio por seu trono e a remanescente ameaça de traição na própria família. Ao mesmo tempo, um vento destruidor de catolicismo fundamentalista varre a Europa do século 16, tendo como testa-de-ferro o rei da Espanha, Filipe II. Apoiado pela Igreja em Roma e armado com a Inquisição, Filipe está determinado a arrancar a “herege” protestante do trono e restaurar a Igreja Católica Romana na Inglaterra.
 
Livros:
      O Mundo de Ponta-Cabeça – Christopher Hill
Dentro da revolução inglesa do século XVII, que resultou no triunfo da ética protestante – a ideologia da classe proprietária – houve a ameaça de outra revolução, completamente diferente. Seu sucesso poderia ter estabelecido à propriedade comunal e uma democracia mais ampla, poderia ter derrubado a Igreja estatal e rejeitado a ética protestante. Os grupos radicais que apresentaram essas propostas – diggers, ranters, levellers, quacres e outros – eram formados por homens e mulheres pobres, sem sofisticação ou educação, e, talvez por isso, raramente suas opiniões foram consideradas a sério. Porém muitas de suas exigências, tradicionalmente descartadas como fantasias impraticáveis, aproximam-se do radicalismo do nosso próprio tempo. ‘O mundo de ponta-cabeça’ é um retrato não da revolução burguesa que ocorreu na Inglaterra do século XVII, mas dos impulsos para uma radical reviravolta da sociedade, violentamente desejada e temida.
      O Eleito de Deus – Oliver Cronwell E A Revolução Inglesa – Christopher Hill
A fascinante biografia do líder da Revolução de 1640. Neste livro, Christopher Hill retraça a trajetória do mais desconhecido deles, Oliver Cromwell, que, de Senhor dos Pântanos ingleses, torna-se o protetor e líder da primeira revolução burguesa do mundo moderno. Sua imagem, com o tempo, acabou por ser tão polêmica quanto a de Robespierre, Lenin e Stalin – ou mais. Uma mistura de campeão das liberdades individuais e arrogante estadista imperial, eleito por Deus para guiar os povos do mundo sob a égide da bandeira inglesa, Oliver Cromwell foi ao mesmo tempo alvo da adoração, do ódio e da suspeita. Antecipando Lenin, após sua morte, em 1658, a efígie de Cromwell ficou exposta e foi adorada por multidões de populares, e, no entanto, dois anos depois, o mesmo povo que o endeusou, viu seu cadáver desenterrado e enforcado em praça pública.
 O Eleito de Deus – Oliver Cronwell E A Revolução Inglesa – Christopher Hill
A fascinante biografia do líder da Revolução de 1640. Neste livro, Christopher Hill retraça a trajetória do mais desconhecido deles, Oliver Cromwell, que, de Senhor dos Pântanos ingleses, torna-se o protetor e líder da primeira revolução burguesa do mundo moderno. Sua imagem, com o tempo, acabou por ser tão polêmica quanto a de Robespierre, Lenin e Stalin – ou mais. Uma mistura de campeão das liberdades individuais e arrogante estadista imperial, eleito por Deus para guiar os povos do mundo sob a égide da bandeira inglesa, Oliver Cromwell foi ao mesmo tempo alvo da adoração, do ódio e da suspeita. Antecipando Lenin, após sua morte, em 1658, a efígie de Cromwell ficou exposta e foi adorada por multidões de populares, e, no entanto, dois anos depois, o mesmo povo que o endeusou, viu seu cadáver desenterrado e enforcado em praça pública.
 
Música:
Apesar de você
Chico Buarque
 
(Crescendo) Amanhã vai ser outro dia x 3
Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão.
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar
Toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão.
 
(Coro) Apesar de você
amanhã há de ser outro dia.
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar.
 
Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido,
Esse grito contido,
Esse samba no escuro.
 
Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
de “desinventar”.
Você vai pagar, e é dobrado,
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar.
 
(Coro2) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Ainda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria.
 
Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença.
 
E eu vou morrer de rir
E esse dia há de vir
antes do que você pensa.
Apesar de você
 
(Coro3) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia.
 
Como vai se explicar
Vendo o céu clarear, de repente,
Impunemente?
Como vai abafar
Nosso coro a cantar,
Na sua frente.
Apesar de você
 
(Coro4) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai se dar mal, etc e tal,
La, laiá, lalaiá, lalaiá…
 
Capitalismo
Rama Ruana
Até que todos possam escutar
O desesperado homem implorar
Por sua liberdade, sua felicidade
Pelo direito de querer viver
A nação terá que aprender a ouvir e falar
Sem desrespeitar
Os homens não são todos bem formados
Existe uma classe baixa, os abandonados
Pelo governo, pelos nobres
Que são capitalistas, e o dinheiro…
Pelo governo, pelos nobres
Que são capitalistas e o dinheiro estão amando
 
Há coisas que a vida pode nos mostrar
Sem que queira nos mostrar
Num simples olhar
Ou num gesto de amor
Agradecer e ser agradecido
Trocar o egoísmo pelo coleguismo
Atos naturais, atos reais, é…
A troca de sentidos
 
O carinho de um mendigo pode ser mais verdadeiro
Do quê de um homem rico
Bem sucedido que confunde sentimentos
Por algum fim lucrativo
Será que o dinheiro é tão importante assim
Ao ponto das pessoas te valorizarem não pelo seu caráter
Mas pelo seu “dim-dim”
Quem tem, quer mais,
Quem não tem, o que faz?
Mata, rouba, mente por um prato de comida
Os abandonados que morrem
São índio e gente
Os nobres que morrem
Virão mitos
Mesmo que esse nobre esconda por traz de seu blazer
A face e a mentalidade de um bandido maldito
 
E o apelo, o lamento do homem sofrido
É verdadeiro, é brasileiro, mas…
Se depender dos homens que podem ajudar
Esse apelo jamais será ouvido
Porque para eles nenhum sentimento
Nenhum pensamento vale mais do que o dinheiro
Porque pros nobres capitalistas
Nenhum sentimento,
Nenhum pensamento vale mais do que o dinheiro, mais do que o dinheiro
O cá…o capital “cunderaiah”…
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Tempos Modernos
Direção de Charles Chaplin. EUA, 1936.105 min. Um operário fica louco com o ritmo intenso do trabalho braçal onde consegue o seu ganha pão. Demitido, acaba parando em um hospital. Quando sai, é confundido durante um protesto comunista e acaba preso. Em meio a toda essa confusão, ainda arruma tempo para ajudar uma jovem órfã, umas comédia inteligente e sensível sobre modo de vida dos trabalhadores na linha de montagem da grande indústria.
 
Direção de Roman Polanski, Inglaterra/República Tcheca/França/Itália, 2005. 130 min. Na Inglaterra do século XIX, o garoto órfão Oliver Twist sofre com a fome e o trabalho escravo. O filme é baseado na obra de Charles Dickens, de mesmo título, mostra as experiências perigosas e surpreendentes da vida do protagonista.
 
 
StijinConinx – Bélgica/França/Holanda, 1992 Gênero: Drama; Duração: 138 min. Título original: Daens; Título em inglês: PriestDaens Elenco: Jan Decleir, Gérard Desarthe, Antje de Boeck, Johan Leysen, Michael Pas, JappeClaes, KarelBaetens, IdwigStephane, BritAlen, Wim Meuwissen. Na cidade de Aalst, norte da Bélgica, um grupo de trabalhadores vive em condições de miséria absoluta, vítimas da exploração da indústria de tecidos onde estão empregados. A situação começa a mudar quando um padre revolucionário é enviado, na virada do século, para assumir a igreja local. Seu coração balança perigosamente entre o ofício da fé e a conscientização política dos oprimidos.
 
Adaptação de musical da Broadway, que por sua vez foi inspirado em clássica obra do escritor Victor Hugo. A história se passa em plena Revolução Francesa do século XIX. Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir. Ao mesmo tempo em que tenta fugir da perseguição do inspetor Javert (Russell Crowe).
 
 
Livros
      Tempos Difíceis – Charles Dickens
Tempos Difíceis ( Hard Times,1854), um livro onde Dickens aborda a dureza da vida numa época dominada por um industrialismo que privilegiava a máquina em detrimento do ser humano. O capitalismo mostrava os dentes e as garras. Mulheres grávidas e crianças trabalhavam nas fábricas por salários de fome. Também hoje se vivemtempos difíceis – o desemprego aumenta, os salários dos que trabalham são congelados ou mesmo reduzido, pequenas pensões de reforma têm de fazer face a menores participações do Estado no custo dos medicamentos (sabendo-se como os velhos deles dependem), os jovens, mesmo que possuam diplomas do ensino superior, cada vez mais têm dificuldade de aceder ao primeiro emprego… Tempos difíceis, de facto. Particularmente difíceis?
 
      Sinopse – Grandes Esperanças – Charles Dickens
Em 1861 Dickens publicou o mais equilibrado de seus romances: “Grandes Esperanças”. A obra foi inspirada em sua experiência amorosa com a atriz Ellen Ternan, com a qual rapidamente se decepcionou.Grandes Esperanças é uma de suas obras-primas. Dickens acreditava, como todo inglês médio da época, na imutabilidade da hierarquia social e condensou no destino de Pip – principal personagem da obra – sua própria experiência: os perigos de uma ascensão social demasiado rápida.
 
      Norte e do Sul por Elizabeth Bishop
Livro da escritora Elizabeth Gaskell, que transcreve de forma magistral os conflitos sociais e políticos derivados da revolução industrial na Inglaterra do século XIX.
“North and South” (Norte e Sul) nos apresenta a estória de Miss Margaret Hale, uma jovem do Sul da Inglaterra que por circunstâncias familiares se vê obrigada a mudar-se para o Norte, à cidade industrial de Milton.Para a protagonista, o Sul onde havia nascido simbolizava o idílio rural, o triunfo da harmonia social e do decoro, contrapondo-se com o Norte e seu ambiente sujo, rude e violento. A medida que conhece a difícil realidade da população local, ocorre então a formação de novas amizades e uma crescente atração por Mr. John Thornton, dono de uma fábrica textil. Ela terá que rever seus preconceitos, chegando à madura aceitação de si mesma e de seus sentimentos.
 
      O Cortiço – Aluísio Azevedo
Romance de Aluísio Azevedo que conta diversas histórias paralelas com relação a um Cortiço de propriedade do português João Romão, entre elas a da moradora Rita Baiana é uma mulher expansiva e liberada que se envolve com Jerônimo, jovem lusitano recém-chegado ao Brasil, a do dono do Cortiço com a negra Bertoleza, e sua rivalidade com o rico vizinho Miranda,a de Pombinha, sua mãe D. Isabel e a prostituta Léonie, e outras mais que demonstram a natureza humana da visão Naturalista.
 
Músicas
Fábrica
Legião Urbana
Nosso dia vai chegar,
Teremos nossa vez.
Não é pedir demais:
Quero justiça,
Quero trabalhar em paz.
Não é muito o que lhe peço –
Eu quero um trabalho honesto
Em vez de escravidão.
 
Deve haver algum lugar
Onde o mais forte
Não consegue escravizar
Quem não tem chance.
 
De onde vem a indiferença
Temperada a ferro e fogo?
Quem guarda os portões da fábrica?
 
O céu já foi azul, mas agora é cinza
O que era verde aqui já não existe mais.
Quem me dera acreditar
Que não acontece nada de tanto brincar com fogo,
Que venha o fogo então.
 
Esse ar deixou minha vista cansada,
Nada demais.
 
Construção
Chico Buarque
Amou daquela vez como se fosse a última
Beijou sua mulher como se fosse a última
E cada filho seu como se fosse o único
E atravessou a rua com seu passo tímido
Subiu a construção como se fosse máquina
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico
Seus olhos embotados de cimento e lágrima
Sentou pra descansar como se fosse sábado
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago
Dançou e gargalhou como se ouvisse música
E tropeçou no céu como se fosse um bêbado
E flutuou no ar como se fosse um pássaro
E se acabou no chão feito um pacote flácido
Agonizou no meio do passeio público
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego
 
Amou daquela vez como se fosse o último
Beijou sua mulher como se fosse a única
E cada filho seu como se fosse o pródigo
E atravessou a rua com seu passo bêbado
Subiu a construção como se fosse sólido
Ergueu no patamar quatro paredes mágicas
Tijolo com tijolo num desenho lógico
Seus olhos embotados de cimento e tráfego
Sentou pra descansar como se fosse um príncipe
Comeu feijão com arroz como se fosse o máximo
Bebeu e soluçou como se fosse máquina
Dançou e gargalhou como se fosse o próximo
E tropeçou no céu como se ouvisse música
E flutuou no ar como se fosse sábado
E se acabou no chão feito um pacote tímido
Agonizou no meio do passeio náufrago
Morreu na contramão atrapalhando o público
 
Amou daquela vez como se fosse máquina
Beijou sua mulher como se fosse lógico
Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
Sentou pra descansar como se fosse um pássaro
E flutuou no ar como se fosse um príncipe
E se acabou no chão feito um pacote bêbado
Morreu na contra-mão atrapalhando o sábado
 
Por esse pão pra comer, por esse chão prádormir
A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir
Por me deixar respirar, por me deixar existir,
Deus lhe pague
Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
Pela fumaça e a desgraça, que a gente tem que tossir
Pelos andaimes pingentes que a gente tem que cair,
Deus lhe pague
Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
E pelas moscas bicheiras a nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir,
Deus lhe pague
 
Documentários
      A modernidade chega a vapor ano: 2002
Direção: Ministério da Educação – MEC
Gênero: Documentário Histórico que retrata a chagada da Revolução Industrial no Brasil
A modernidade chega a vapor (Brasil 500 anos: o Brasil império na TV)
      As Consequências da Revolução Industrial – O Mundo Material – EP1 (com 6 episódios- youtobe)
 
      Revolução Industrial Inglesa (Documentario Completo) Series Filmes Estudos Desenhos Animação
      Documentário: Revolução Francesa |Completo| The HistoryChannel

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s