2º BANCO DE QUESTÕES TEMA: AS DUAS ERAS VARGAS.

Publicado: outubro 8, 2013 em Atividades E.E.E.F.M Senador Argemiro de Figueiredo - Polivalente (2º semestre de 2013), PIBID HISTÓRIA UEPB

polivalente2013..2
ALUNO BOLSISTA: ALZUMAR COSTA BARROS
Questões de vestibular sobre a Era Vargas

(UESPI) – Universidade Estadual do Piauí –
Questão 1:

A primeira emissora de rádio do Piauí foi, segundo o historiador Alcides Nascimento, a Rádio Educadora de Parnaíba, inaugurada na década de 1940, cerca de dezoito anos após ter surgido a primeira estação de rádio do Brasil. Como se sabe, o rádio foi fortemente utilizado como instrumento de propaganda política por alguns governos “populistas” no Brasil, entre os quais se destaca o do presidente:
A – Humberto Castelo Branco.
B – Getúlio Vargas.
C – Prudente de Morais.
D – Ernesto Geisel.
E – José Sarney.

(UNAMA/PA) – Universidade da Amazônia –
Questão 2:

“Oh! seu Oscar
Cheguei cansado do trabalho,
Logo a vizinha me falou
Oh! Seu Oscar, ta fazendo meia hora.
Que tua mulher foi-se embora
E um bilhete deixou
O bilhete assim dizia:
Não posso mais
Eu quero é viver na orgia!
Fiz tudo para ver seu bem – estar
Até no cais do porto eu fui parar
Martirizando meu corpo noite e dia
Mas tudo em vão, ela é da orgia.”
O samba da dupla Ataulfo Alves e Wilson Batista, “Oh! Seu Oscar”, foi sucesso no carnaval de 1940 na voz de Ciro Monteiro. Esse samba é uma:
A – afirmação da ideologia trabalhista pregada pelo Estado Novo, que exalta o trabalho e o trabalhador brasileiro.
B – associação do trabalho a sacrifício, cansaço e martírio, se contrapondo à ideologia do trabalhismo presente no Estado Novo.
C – negação à vida boêmia, pois a “mulher de seu Oscar” não aguentou a vida de orgia do marido e o abandonou, o que reforçava a necessidade do trabalho pelo governo Varguista.
D – exaltação à vida de um trabalhador do porto que trabalha muito para dar conforto à mulher e é destacado pelo governo de Vargas como um exemplo a ser seguido pelos demais trabalhadores.

(UFAM) – Universidade Federal do Amazonas –
Questão 3:

“Este é tempo de partido,
tempo de homens partidos.
Em vão percorremos volumes,
viajamos e nos colorimos.
A hora pressentida esmigalha-se em pó na rua.
Os homens pedem carne. Fogo. Sapatos.
As leis não bastam. Os lírios não nascem
da lei. Meu nome é tumulto, e escreve-se
na pedra”.
Em “Nosso tempo”, poema publicado em 1945, Carlos Drummond de Andrade revela o estado de ânimo da parcela mais consciente da sociedade brasileira, recém-saída do regime político, que iniciara em 1937, conhecido sob o nome de Estado Novo e comandado pelo presidente Getúlio Vargas. Sobre o regime estadonovista, é correto afirmar que:
A – Foi um regime de inspiração fascista, que restringiu a liberdade de imprensa e suprimiu a autonomia dos Estados da federação.
B – Foi um regime de inspiração fascista, que desenvolveu o sentimento de exaltação patriótica, cujo estímulo vinha da ideologia liberal.
C – Foi um regime de inspiração fascista, cujo principal órgão administrativo (DASP) controlava não apenas todos os serviços públicos, mas também as centrais sindicais.
D – Foi um regime de inspiração fascista, que proporcionou uma política protecionista e nacionalista, atraindo os investimentos dos grandes proprietários rurais.
E – Foi um regime de inspiração fascista, que recebeu o apoio de grupos civis e militares nacionais e estrangeiros para a manutenção das políticas liberais.

(UNIR/RO) – Fundação Universidade Federal de Rondônia –
Questão 4:

Em 1937, o Governo Vargas implantou o Estado Novo. Sobre esse período, é correto afirmar:
A – Foi um período de intenso combate ao crime organizado, no qual as quadrilhas de tráfico internacional de armas e drogas estiveram desarticuladas.
B – Foi um período de intenso avanço das liberdades democráticas, no qual o Partido Comunista Brasileiro lançou a candidatura de Luis Carlos Prestes a uma vaga na Câmara dos Deputados.
C – Foi marcado por uma ditadura política violenta na qual os direitos e liberdades democráticos foram severamente limitados e os opositores presos, tendo sido alguns deportados.
D – Foi um período marcado por rigorosa política de segurança nas ruas do Rio de Janeiro, protegendo os cidadãos da ação de assaltantes e inibindo a prostituição.
E – Foi um período de grandes avanços na política externa, notadamente pelo estreitamento de relações entre o Brasil e os países do Leste Europeu.

(UNIT/SE) – Universidade Tiradentes –
Questão 5:

Analise o texto.
A Constituição de 1937 estabeleceu que: “O ensino pré-vocacional profissional destinado às
classes
menos favorecidas é em matéria de educação o primeiro dever de Estado. Cumpre-lhe dar execução a esse dever, fundando institutos de ensino profissional e subsidiando os de iniciativa dos Estados, dos Municípios e dos indivíduos ou associações particulares e profissionais”.
(CAMPANHOLE, Adriano & CAMPANHOLE, Hilton Lobo. Constituições do Brasil. São Paulo: Atlas, 1981)
A partir do conhecimento e da análise do texto da Constituição, é possível afirmar que a política educacional do Estado Novo
A – reconhece o direito universal ao acesso à educação e a prática democrática de fornecer a todos os cidadãos uma formação baseada nos princípios da igualdade social.
B – pode ser considerada democrática, uma vez que as decisões relacionadas à educação escolar resultavam da ampla discussão que o governo fazia com educadores.
C – previa a criação de um sistema educacional público, igualitário e permanente para os cidadãos brasileiros independente de sua condição na estrutura social.
D – deu um salto qualitativo ao determinar que o Estado tinha o dever de garantir o direito à educação pública de qualidade a todas as crianças, jovens e adultos do país.
E – institucionalizou uma visão preconceituosa que reforçava as diferenças entre trabalho intelectual e manual, separação que marcou as relações sociais desde a época da escravidão.

(UFPB) – Universidade Federal da Paraíba –
Questão 6:

O governo Vargas tornou-se sinônimo de intervenção estatal. Embora essa política intervencionista tenha adquirido força no Estado Novo, pode ser percebida durante toda a chamada Era Vargas.
Sobre a Era Vargas, é correto afirmar:
A – O Departamento de Imprensa e Propaganda, embora impusesse limitações à imprensa, seguiu a orientação do estado, sem propaganda do governo e sem influência sobre a opinião pública.
B – O governo, na questão agrícola, extinguiu diversos institutos, entre eles o do Açúcar e do Álcool, o do Pinho, o do Mate e o do cacau, e centralizou as ações do Ministério da Agricultura.
C – Os principais opositores do governo foram facilmente cooptados pela política governamental de conciliação e políticos com visões opostas, como Luiz Carlos Prestes e Plínio Salgado, atuaram como ministros de Vargas.
D – O movimento sindical passou a ser tutelado já no início do primeiro governo Vargas, com a Lei de Sindicalização (março de 1931) e, em decorrência, o sindicato tornou-se um colaborador do Estado, com o objetivo de intermediação e atenuação do conflito entre capital e trabalho.
E – O Brasil, com a implantação do Estado Novo, conseguiu a tão sonhada paz social, e o governo Vargas implantou, pela via da conciliação política, um governo de coalizão entre socialistas e integralistas.

(UFAL) – Universidade Federal de Alagoas –
Questão 7:

As rebeliões políticas nem sempre indicam mudanças radicais. No período de 1930 a 1945, politicamente, o Brasil:
A – concretizou as liberdades democráticas, com a derrubada das oligarquias e a renovação do Congresso Nacional.
B – conviveu com práticas autoritárias, sendo a Constituição de 1937, um exemplo da centralização e da falta da democracia.
C – modernizou sua economia, com a implantação de indústrias de base e a defesa da liberdade sindical.
D – consolidou o poder das oligarquias do Sudeste, atendendo aos pedidos proprietários das usinas de açúcar.
E – afirmou um modelo fascista, imitando o governo de Mussolini e incentivando preconceitos raciais.

(IFPE) – Instituto Federal de Pernambuco –
Questão 8:

“O Estado que surge do movimento de 30, tendo à sua frente o homem que iria marcar a política brasileira durante quase um quarto de século – Getúlio Vargas –, tem muitas características novas.” (Vita, Álvaro de. Sociologia da Sociedade Brasileira, p. 186).
Sobre o período Getulista (1930-1945), é correto afirmar:
A – Getúlio Vargas implantou no país um regime fascista, nos moldes do fascismo italiano.
B – Foi criada, no período getulista, a Petrobrás, confirmando seu liberalismo econômico.
C – Foram criadas as primeiras leis trabalhistas, a exemplo do seguro-desemprego e do PIS/PASEP.
D – Foi estabelecido o culto popular do chefe de Estado, Getúlio Vargas, a partir de 1937.
E – O poder político passou a ser monopólio do Congresso Nacional, em comunhão com os interesses continuístas de Vargas.

(UPE) – Universidade de Pernambuco –
Questão 9:

Viver a democracia era o desejo de muitos grupos políticos existentes no Brasil dos anos 1930. No entanto, o governo de Getúlio Vargas seguia outros caminhos, enfrentando as oposições.
Com a Constituição de 1937, Getúlio Vargas
A – centralizou mais ainda o poder político, firmando o autoritarismo.
B – procurou modernizar a sociedade, multiplicando os partidos políticos.
C – refez a legislação sindical, garantindo as reivindicações operárias.
D – fortaleceu normas liberais, sem, contudo, deixar seu poder de centralizador.
E – trouxe ideias sociais mais avançadas, imitando modelos europeus.

(UFRN/RN) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte –
Questão 10:

No dia 10 de fevereiro de 1944, uma crônica publicada no jornal O Diário retratou aspectos do cotidiano da cidade de Natal, nos seguintes termos:
“Meio displicente o cronista entrou no café. […] tipos de uma outra raça, a que a uniformidade das fardas cáquis emprestava um tom militar, enchiam as mesas. […] A algaravia que se falava era estranha. […] Sobre a fala de alguns quepes, o brasão de Suas Majestades Britânicas, ou as iniciais simbólicas da RAF canadense. A maioria, porém, era de gente da América […]. O cronista olhou para os lados, curioso. Brasileiro, ele apenas. Sim, também as pequenas garçonnettes […]. No entanto, paisagem humana se mesclasse de exemplares de terras diferentes…”
Apud PEDREIRA, Flávia de Sá. Chiclete eu misturo com banana: carnaval e cotidiano de guerraem Natal. Natal: EDUFRN, 2005. p. 217.
Considerando-se o fragmento textual acima e as informações históricas sobre o período a que ele se refere, é correto afirmar:
A – Pela proximidade com a África e por ter sediado importantes bases militares dos Estados Unidos, Natal foi alvo de esporádicos ataques das tropas da Alemanha.
B – Os natalenses passaram a rejeitar, paulatinamente, os hábitos dos estrangeiros, como os estilos musicais norte-americanos, o uso de roupas informais e de palavras da língua inglesa.
C – O início da guerra e a ameaça de bombardeios aéreos mudaram o clima de festa em que Natal vivia e acirraram, ainda mais, as rivalidades entre brasileiros e norte-americanos.
D – A presença de um grande contingente de militares de outros países e a circulação de moeda estrangeira agitaram, de forma significativa, a vida da outrora pacata Natal.
(FGV/SP) – Fundação Getúlio Vargas – São Paulo –
Questão 11:
Havia uma certa combinação […] de que, ao Manifesto dos mineiros, se seguiria um manifesto dos baianos, no mesmo sentido. Havia contatos com alguns elementos baianos, professores de direito, antigos deputados estaduais e federais, sobretudo mais moços, como Luís Viana Filho e Aliomar Baleeiro. Mas diante da represália do governo ao Manifesto dos mineiros, os baianos acharam que não valeria a pena sacrifício inútil.
[Depoimento de Dario de Almeida Magalhães in Valentina da Rocha Lima (coordenação), Getúlio – uma história oral]
O Manifesto dos Mineiros
A – circulou clandestinamente a partir de novembro de 1935, em apoio aos militares desencadeadores da chamada Intentona Comunista.
B – foi escrito em 1935 e publicado em 1937, defendia uma presença mais forte do estado na atividade econômica e nos planos estratégicos.
C – foi publicado em 1939, contou com apoio de lideranças sindicais reformistas e defendia a imediata entrada do Brasil na guerra ao lado das forças aliadas.
D – foi elaborado em 1941, por alguns interventores estaduais, como Adhemar de Barros, de São Paulo, e defendia a convocação de uma assembleia constituinte.
E – foi construído e publicado no contexto do envolvimento do Brasil na Segunda Guerra, em 1943, e defendia a redemocratização do Brasil.

(FGV/SP) – Fundação Getúlio Vargas – São Paulo –
Questão 12:

“A revolta paulista, chamada Revolução Constitucionalista, durou três meses e foi a mais importante guerra civil brasileira do século XX(…) Sua causa era praticamente inatacável: a restauração da legalidade, do governo constitucional. Mas seu espírito era conservador: buscava-se parar o carro das reformas e deter o tenentismo, restabelecer o controle federal pelos estados.”
CARVALHO, J.M. de, Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 100.
A respeito da situação política brasileira no início da década de 30, é correto afirmar:
A – A maior parte da oligarquia paulista havia aderido à Revolução dirigida por Getúlio Vargas ansiando por uma modernização no país que envolvesse uma reforma eleitoral, a centralização política federal e o reconhecimento dos direitos trabalhistas.
B – Apesar de derrotada militarmente, a revolta acabou levando à convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte com novas regras eleitorais, como o voto secreto que dificultava a ocorrência de fraudes e o direito de voto para as mulheres.
C – A maior parte da oligarquia paulista acabou por articular-se com Luís Carlos Prestes, ex-dirigente da coluna Prestes-Miguel Costa, que havia aderido ao comunismo e tornara-se a principal liderança política do Partido Comunista.
D – Os paulistas defendiam um amplo programa nacionalista e procuravam garantir o retorno da normalidade democrática quebrada com o movimento revolucionário de 1930, que representava os interesses dos setores oligárquicos dos diversos estados da federação.
E – A revolução Constitucionalista foi inicialmente uma revolta da oligarquia paulista e sofreu, posteriormente, um processo de radicalização política que levaria à intensificação de greves e manifestações populares em todo o país, em prol da democracia.

(PUC-RIO) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro –
Questão 13:

“(…) Preciso de vós, trabalhadores do Brasil, meus amigos, meus companheiros de uma longa jornada (…). Preciso de vossa união; preciso que vos organizeis solidamente em sindicatos, preciso que formeis um bloco forte e coeso ao lado do governo (…). Preciso de vossa união para lutar contra os sabotadores, para que eu não fique prisioneiro dos interesses dos especuladores e dos gananciosos, em prejuízo dos interesses do povo.”
Getúlio Vargas, no Estádio Vasco da Gama, 01/05/1951.
Considere o segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954), o trecho acima e EXAMINE as afirmativas:
I – Vargas se dirige aos “trabalhadores do Brasil”, urbanos e rurais, beneficiários da legislação trabalhista implantada durante o seu primeiro governo.
II – O tom de apelo para que os trabalhadores se unissem “ao lado do governo” evidencia a busca pelo apoio popular frente à oposição de setores militares e do empresariado brasileiro ligado ao capital internacional.
III – Sobre a união dos trabalhadores para “lutar contra os sabotadores”, Vargas está fazendo alusão aos comunistas, que pretendiam assumir o poder no Brasil naquela época.
IV – Ainda que se apresente como garantidor dos “interesses do povo”, defendendo a ampliação da legislação trabalhista, Vargas enfrenta reivindicações dos trabalhadores, então atingidos pela alta do custo de vida.
Assinale a alternativa correta:
A – Somente as afirmativas I e III estão corretas.
B – Somente as afirmativas I, II e III estão corretas.
C – Somente as afirmativas II e IV estão corretas.
D – Somente as afirmativas I, III e IV estão corretas.
E – Todas as afirmativas estão corretas.

(IBMEC) – Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais –
Questão 14:

–“Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História.”
Este fragmento da carta-testamento de Getúlio Vargas marca o encerramento de uma carreira política extremamente rica, cujo doloroso ápice foi seu suicídio, em 24 de agosto de 1954.
Assinale o fator determinante para tão radical decisão do presidente:
A – as pressões dos grupos internacionais inconformados com a criação da Petrobras;
B – o possível envolvimento de Getúlio no atentado contra a vida do jornalista Carlos Lacerda;
C – os inúmeros processos abertos contra o presidente, permanentemente acusado de práticas corruptas em sua administração;
D – as repercussões de sua iniciativa de atrelar politicamente o Brasil à União Soviética, em plena Guerra Fria;
E – a comprovação de inúmeros casos de envolvimento do presidente com vedetes, cantoras e artistas de cinema, manchando sua reputação.

(UNIMONTES/MG) – Universidade Estadual de Montes Claros –
Questão 15:

Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma agressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio. […] Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não será mais escravo de ninguém. […] Lutei contra a espoliação do povo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte.
(Carta Testamento de Getúlio Vargas – 1954)
Acerca do contexto e personagem identificados no documento citado, é INCORRETO afirmar que
A – a referência à escravidão feita pelo ex-presidente é um recurso de retórica para afirmar sua identificação com os trabalhadores.
B – os mais poderosos adversários de Vargas nessa conjuntura, os quais ele alega agredi-lo constantemente, são os comunistas liderados por Luiz Carlos Prestes.
C – a UDN, oposição ao varguismo, pagou um alto preço político por isso, como evidenciou a eleição de JK.
D – o mais duradouro legado varguista, a legislação trabalhista, permaneceu sem sofrer grandes alterações por praticamente todas as décadas subsequentes a sua morte.

(CEFET/MG) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais –
Questão 18:

Analise a tabela abaixo, que traz informações sobre o período da Era Vargas:
IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS POR PAÍS EXPORTADOR, EM PERCENTUAIS.
1934 1938
Estados Unidos 24 24
Inglaterra 17 10
Alemanha 14 25
Outros 45 41
Total 100 100
FONTE: CAMPOS, André Luiz Vieira. Políticas internacionais de Saúde na Era Vargas: o Serviço Especial de Saúde Pública, 1942-1960. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. p. 38.

Considerando-se a política de comércio exterior nesse período e as informações obtidas na tabela, é correto afirmar que o
A – comércio exterior do Brasil estava imune aos conflitos políticos internacionais que caracterizavam o período.
B – projeto de construção do Estado pautou-se pelo incremento do mercado interno em detrimento das importações.
C – início da ditadura varguista demonstra que as aproximações do governo com o regime nazista eram ideológicas e comerciais.
D – período de prosperidade europeia da belle époque provocou o alto índice de comercialização com o mercado brasileiro.
E – incentivo na criação das Companhias Vale do Rio Doce e Siderúrgica Nacional foi decisivo para a boa relação comercial com os EUA.

(UFAM) – Universidade Federal do Amazonas –
Questão 16:

No início dos anos 30, o quadro mundial assinalaria o fim do liberalismo, com a crescente intervenção do Estado na economia. Nos Estados Unidos, a crise de 1929, que abalara profundamente a confiança depositada nas “leis de mercado”, cedeu lugar, em 1932, ao New Deal de Franklin Delano Roosevelt, base para a construção de um Estado de bem-estar social.
Qual a conjuntura política brasileira na década de 30?
A – Ao tentar superar as pressões regionais, a máquina governamental nomeou interventores para os estados e propôs uma nova constituição que restringiu os poderes dos governadores.
B – A chamada “república paulista”, elite política que se inspirava no positivismo de Augusto Comte, foi responsável pela grande reforma implementada no Estado brasileiro.
C – Liderada por Getúlio Vargas, essa elite construiu um aparelho de Estado politicamente centralizado em oposição à autonomia regional estimulada pelo sistema político da República Velha.
D – Com o esgotamento da República Velha, a nova década exigia um novo sistema político capaz de dar continuidade ao processo de industrialização em escala nacional e redefinir as relações entre Estado e sociedade.
E – Com uma plataforma política incluindo reformas significativas, como o voto secreto e a criação de leis trabalhistas, Vargas chegou ao poder por meio da aliança entre Minas e São Paulo denominada de “café com leite”.

(UFAC) – Universidade Federal do Acre –
Questão 17:

Partido Político rival dos getulistas, adepto do liberalismo. Era contrário ao trabalhismo porque não aceitava o nacionalismo e nem intervenção do Estado na economia. Também conhecido como o partido dos Bacharéis. O empresário e jornalista Carlos Lacerda era a figura mais destacada desse Partido. Marque a alternativa correta indicando o nome desse partido:
A – UDN (União Democrática Nacional);
B – PTB (Partido Trabalhista Brasileiro);
C – PSD (Partido Social Democrático);
D – PC do B (Partido Comunista do Brasil);
E – ARENA (Aliança Renovadora Nacional);

Copyright © 1999 – 2012. Portal Educacional . Todos os direitos reservados.
Questões de Vestibular: História – Brasil – Era Vargas

(UNAMA/PA) – Universidade da Amazônia –
Questão 18:
“Em toda a Europa, surgiram regimes de direita nacionalistas e autoritários, que reagiram tanto ao Estado liberal em crise quanto ao comunismo emergente.”
(Isto É, 21/11/2007, p.41)
O Brasil, da década de 1930, seguindo a tendência acima:
A – implanta o Estado Novo em 10 de novembro de 1937, inspirado nos regimes fortes da direita como o fascismo, o nazismo e o corporativismo.
B – desencadeia a Revolução de 1930, que derruba o estado democrático implantado na primeira república.
C – inicia uma série de levantes liderados pelo tenentes, que tinham como base o discurso positivista.
D – realiza um plebiscito nacional, cujo objetivo era consolidar a permanência de Getúlio Vargas no poder por um período de mais 7 anos.

(UFPA) – Universidade Federal do Pará –
Questão 19:

A paráfrase do Credo católico, abaixo transcrita, expressa a visão dos poetas cordelistas em relação a Getúlio Vargas.
“Creio em Getúlio Vargas, todo poderoso, criador das leis trabalhistas.
Creio no Rio Grande do Sul e no seu filho, nosso patrono o qual foi concebido pela Revolução de 30 […]”.
(CURRAN, Mark. História do Brasil em Cordel. São Paulo: Edusp, 2001. p. 128.)
Sobre a relação entre o poder e prestígio de Vargas e sua associação com a criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), referida no texto acima, é correto afirmar:
A – A CLT tornou-se um marco ao estabelecer o salário-mínimo, férias, pensões, horas de trabalho, entre outras medidas, que implantaram um programa de reforma social direcionado aos trabalhadores urbanos.
B – O conteúdo das leis trabalhistas de inspiração fascista foi importante, pois estabeleceu direitos e garantias aos trabalhadores urbanos, inclusive permitiu que cada categoria negociasse em separado com os patrões, sem intermediação do Estado.
C – O mundo do trabalho no Brasil, na década de 1930, foi beneficiado com a organização de leis que colocavam o capitalismo industrial subordinado aos interesses dos trabalhadores urbanos e rurais que usufruíam férias, pensões e outros benefícios sociais.
D – A partir da Consolidação das Leis do Trabalho, os operários brasileiros, além de garantirem bons salários, conseguiram que o governo getulista concedesse ampla liberdade ao exercício da militância e da organização da classe trabalhadora.
E – O Estado varguista, ao criar uma legislação trabalhista, não interferiu legalmente nas relações de trabalho cotidianas, mesmo que tenha definido a remuneração mínima e os procedimentos para a solução de disputas individuais e coletivas.

(UFGD/MS) Universidade Federal da Grande Dourados –
Questão 20:

A crise financeira que assolou o Planeta em 2008 foi muito noticiada pela imprensa brasileira. Muitos analistas econômicos acabaram por compará-la ao processo que levou à quebra da bolsa de Nova Iorque, em 1929, e ao início da Grande Depressão. Quanto à reação do Brasil à crise mundial de 1929 e seus reflexos, assinale a alternativa correta.
A – Um dos efeitos da crise na economia brasileira foi a queda do preço do café, motivo pelo qual Washington Luís, antecipando-se às propostas dos partidários de Getúlio Vargas, promoveu uma política de valorização daquele produto, efetuando sua compra, estocagem e queima.
B – Seguindo os princípios propostos pelo economista Keynes, Getúlio Vargas implementou no Brasil uma política que previa a não intervenção do Estado na economia. Essa forma de organização político-econômica ficou conhecida como internacionalista.
C – Se, por um lado, a Grande Depressão atingiu negativamente a cafeicultura, por outro, contribuiu para o desenvolvimento da indústria brasileira no processo conhecido como “industrialização por substituição de importações”.
D – Para pôr fim aos reflexos da crise mundial, o governo brasileiro investiu na democratização das instituições. O fim da política do café com leite e a implantação do Estado Novo são exemplos dessa política.
E – Primeiramente Washington Luís, depois Getúlio Vargas, para fortalecer o mercado financeiro, disponibilizaram créditos aos investidores internacionais, desestimulando a produção industrial e fortalecendo o setor primário, tido como a única fonte de riqueza de um país.

(UNEMAT/MT) – Universidade do Estado de Mato Grosso –
Questão 21:

Entre 1930 e 1937, a sociedade brasileira presenciou forte polarização política, tendo, de um lado, a Aliança Integralista Brasileira (AIB) e, de outro, a Aliança Nacional Libertadora (ANL).
Sobre essas duas frentes de luta, pode-se afirmar.
A – A AIB estava constituída de várias correntes políticas, entre elas, os tenentes, os comunistas e socialistas.
B – A ANL foi criada com o objetivo de combater a ameaça comunista.
C – A ANL teve a adesão de comunistas com o objetivo de conter o crescimento do movimento fascista representado pela AIB.
D – Apesar da polarização ideológica entre a ANL e a AIB, a polícia conseguiu evitar confrontos nas manifestações realizadas pelas duas frentes.
E – Não há nenhuma relação entre o golpe do Estado Novo, em 1937, e os conflitos e entre a ANL e a AIB com a consequente radicalização do quadro político no Brasil.

(UNEMAT/MT) – Universidade do Estado de Mato Grosso –
Questão 22:

O Estado Novo (1937-1945) investiu de modo significativo na ampliação das formas de comunicação com a população e atuou de forma vigorosa no campo cultural, educacional e na propaganda como forma de difusão do regime.
Sobre a política de propaganda do Estado Novo, assinale a alternativa incorreta.
A – O DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) foi o órgão responsável pela coordenação da propaganda do regime.
B – Apesar de sua importância como veículo de comunicação, o rádio foi considerado ineficaz para os propósitos propagandísticos do regime varguista.
C – O maestro Villa-Lobos contou com o apoio do regime para a formação de corais de professores e alunos que reuniam de 30 a 40 mil vozes.
D – Em 1942, o sistema de ensino foi reformado e unificado através da Lei Orgânica do Ensino Secundário.
E – Entre 1937 e 1945, o Estado criou serviços na área de radiodifusão, ampliando de modo significativo sua eficácia na difusão do regime.

(UFMT) – Universidade Federal de Mato Grosso –
Questão 23:
Sobre a caracterização do Populismo na política brasileira, durante a Era Vargas, considere:
I – Expressão da emergência das classes populares no cenário político das primeiras décadas do século XX.
II – Resultado da crise aguda do sistema liberal-oligárquico após 1929.
III – Ação deliberada das forças de oposição a Vargas, interessadas na desestabilização de seu governo.
IV – Efeito do surgimento do sindicalismo de resultados, organizado para ampliar os avanços sociais da classe trabalhadora.
São características do Populismo no Brasil
A – III e IV, apenas.
B – I e III, apenas.
C – I e II, apenas.
D – II e IV, apenas.
E – I, III e IV, apenas.

(UFMT) – Universidade Federal de Mato Grosso –
Questão 24:

O Governo Vargas, no período do Estado Novo (1937-1945), é caracterizado por sua proximidade ideológica com regimes de força vigentes no mundo neste período, notadamente o nazifascismo. No Brasil, esta relação se expressou também a partir do uso da propaganda política de massa, divulgada sob controle direto do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). Em relação ao Governo Vargas no Estado Novo e a propaganda política por ele veiculada, assinale a afirmativa correta.
A – Importou da Alemanha nazista, em todas as suas proporções, o seu sistema de propaganda política e o implantou no Brasil com caráter totalitário, com vistas a conseguir legitimidade às iniciativas do governo.
B – Utilizou uma propaganda política inspirada no modelo nazista e a partir disto desenvolveu uma lógica de construção e divulgação da imagem do regime estadonovista, do seu chefe, que os identificasse com o sentimento nacional e com o povo.
C – Direcionou sua ação propagandística em favor do nacionalismo, da democracia e da liberdade política com vistas a conseguir maior legitimidade às suas políticas sociais, sobretudo a partir da criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e de políticas educacionais.
D – Fez uso da propaganda política contra os comunistas, embora não tivesse recebido apoio da Igreja Católica que, naquele momento, se aproximava da União Soviética para combater o nazifascismo.
E – Utilizou propaganda política feita por meio de rádio, cinema, TV e jornais e teve por objetivo contribuir para democratizar e desenvolver o Brasil.

(CEFET/BA) – Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia –
Questão 25:

Poema dos “aliancistas”
“O governo mais avacalhado
O Gegê sempre sorrindo
Por causa da nossa ‘Alianca’
Acabará caindo, acabará caindo
O Gegê está de calças na mão
Por causa da nossa Revolução
O povo todo está cansado
De ser explorado
Por este ladrão”
VIANNA, Marly de Almeida Gomes. Revolucionários de 35: sonho e realidade. Sao Paulo: Companhia das Letras, 1999
“Queremos nossa liberdade / Liberdade para pensar e falar / queremos escola para nossa criança / E queremos mais casas para nosso povo… Queremos viver sem opressão / Queremos progresso para nosso país”.
Samba de Ataulfo Alves, 1946.
Com base no poema cantado pelos “aliancistas”, no Samba de Ataulfo Alves e nos seus conhecimentos, sobre os primeiros anos do governo Vargas (1930-1945), é correto afirmar:
A – Como mostra a música de Ataulfo Alves, o samba de protesto foi bastante difundido durante o Estado Novo e teve como fundamento criticar o regime varguista e estimular sua deposição.
B – Tanto o samba como o poema demonstram que o primeiro período do governo Vargas foi caracterizado por uma tendência à redemocratização do Estado.
C – O samba de Ataulfo Alves pensa o Brasil como uma nação em desenvolvimento, e apropriou-se do movimento queremista para fortalecer seu apoio a Vargas.
D – O apelo às necessidades da população, como saúde e educação, cantadas no samba de Ataulfo Alves, tem apenas uma dimensão artística, já que essa não era a realidade do povo.
E – A passagem do samba de Ataulfo Alves “Queremos nossa liberdade/ Liberdade para pensar”, faz referência a um período ditatorial, justificado por Vargas em função de um suposto Plano Cohen, imputado aos comunistas, o que facilitou o recrudescimento da repressão e “justificou” a implantação do Estado Novo.

(CEFET/BA) – Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia –
Questão 26:

Acerca do processo histórico brasileiro no período Republicano, em particular na segunda metade do século XX, é correto afirmar:
A – O segundo Governo Vargas (1951-1954) foi caracterizado por forte orientação nacionalista, sendo um dos marcos desse período a imposição do monopólio estatal sobre a profusão do petróleo, considerada condição sine qua non para o desenvolvimento da nação.
B – Para o desenvolvimento da indústria brasileira, o período de Juscelino Kubitschek representou uma retração, já que o mesmo priorizou um desenvolvimento nacional radical, o que dificultou uma maior relação com o capital externo.
C – O discurso nacionalista sob a ótica desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek possuía um conteúdo idêntico ao de Vargas, já que ambos fortaleceram o capital externo, em detrimento da indústria nacional.
D – O período da ditadura militar foi marcado pela independência da economia nacional em relação ao capital externo, já que o lema na ditadura foi fortalecer o nacionalismo.
E – No final dos anos 80, surge no Brasil o modelo econômico caracterizado como neoliberalismo, que prega a intervenção do Estado na economia como forma de regular o mercado capitalista.

(UNIT/SE) – Universidade Tiradentes –
Questão 27:

Considere a manchete do jornal Última Hora.
(Antonio Pedro, Lizânias de Souza Lima e Yone de Carvalho. História do mundo ocidental. São Paulo: FTD, 2005. p. 448)
O fato histórico mencionado no jornal colocou fim a um mandato de Getúlio Vargas que teve início após
A – o golpe desencadeado pelas forças armadas.
B – o presidente ter sido eleito pelo voto popular.
C – a renúncia do presidente Eurico Gaspar Dutra.
D – a cassação do mandato de Washington Luiz.
E – a revogação completa da Constituição de 1946.

ANEXO EM WORD:
BANCO DE QUESTÕES ALZUMAR

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s